Tag Archives: design

JANELA GIRATÓRIA

Escrito por Mariana

Traduzindo para o português o nome da Two Face Window, criada pelos designers sul coreanos da Yanko Design, seria algo como “janela de duas caras”. O que eu acho uma injustiça, já que essa janela me parece bem legal e transparente! Brincadeiras à parte, a janela dupla face (esta seria uma tradução mais adequada) inova no seu design e conceito permitindo girar toda a sua estrutura 360 graus, já que é fixa apenas no seu centro, na moldura superior e na moldura inferior. Assim, é possível acessar os dois lados da janela de forma muito prática, o que facilita bastante na hora da limpeza (por isso que eu disse que ela é tão transparente!)

E a ventilação que ela possibilita quando deixada na posição perpendicular à parede? É como se não houvesse janela! Um vão livre!

Mas o mais legal é que ela vem com uma jardineirinha que pode ser acoplada na sua parte inferior. O que é ótimo para plantas que precisam de luz constante e pra quem gosta de cultivar plantas mas não tem espaço. E melhor ainda é que, como a face dela pode girar, você pode escolher se suas plantinhas ficam do lado de dentro ou de fora da janela. E então as protege de condições climáticas que não sejam favoráveis.

Imagina só: está chovendo e suas plantinhas estão precisando de água, é só girar a janela!

Choveu granizo? Ventou forte? Nevou? Gira a janela e suas plantas estarão protegidas!

Só uma coisa que não consegui entender e me preocupou… Como se fixa a janela em uma posição? Se der uma ventania a janela vai ficar rodando sem parar? Não sei. Mas adorei a idéia da jardineirinha!

Luz e verde.

Escrito por Mariana

Que a gente aqui da loja adora produtos de design inusitados e com uso ecológico, vocês já sabem muito bem. Tem vários posts sobre isso, por exemplo o “Cachepot, árvore ou banco”. E aqui vem mais um neste estilo.

A Green Lamp foi criada pelo Siesta Studio e é um combo de luminária de mesa com cachepot. Onde você pode plantar o tipo de planta que quiser, eu aconselho um tipo trepadeira já que a cúpula da luminária serve como uma guia para a planta ir subindo. E o legal é que quando a lâmpada é ligada, a sombra do produto fica tão linda. Olha só:

E os porquês dos criadores:

Why you’ll love it

  • You bring nature to your home.
  • Gives you freedom and choice.
  • Changes and amazes every day.. it’s alive.
  • Will be your friend.
  • It will make you smile more.

Why you’ll use it

  • Looks good wherever you put it.
  • Easy to manage, very user friendly.
  • Positive impact on any interior .. and you.
  • Helps you relax.
  • Brings you closer to the nature.

Why it’s good

  • Hand made locally.
  • By watching it grow and by taking care regularly you coexist with the nature.You give new life.
  • Against mass production… you support and appreciate local manufacturers.
  • As you learn about nature, you’re becoming more aware… better

E tem um vídeo:

Só não entendi como se escoa a água quando se rega a planta.

CACHEPOT, ÁRVORE OU BANCO?

Escrito por Mariana

Olha que inusitado! A designer Louise Hederstrom criou para a Nola, marca de design escandinava que já criou vários objetos premiados neste segmento, um cachepot chamado de Willow. Este é inspirado na willow tree (o salgueiro, para nós) e tem a forma de um tronco com galhos com aberturas onde podem ser colocadas as plantas. Assim, dá para ter várias espécies de plantas em um mesmo lugar, reduzindo a quantidade de cachepots espalhados.E ainda pode ser encaixado um disco de madeira e servir como banco ou mesa lateral.  Tem uma carinha de coisa de criança e é divertido e usável. Eu gostei!!!

Invenções Verdes

Escrito por Kika

Um amigo meu mandou por e-mail este material, que mostra invenções bem inusitadas e super amigas da natureza. Esta lista está no site Oddee, que aborda assuntos bem diversos, desde os importantes aos totalmente inúteis, e até alguns bem bizarros, mas sempre com um quê de novidade. Vale à pena dá uma conferida se você também é um curioso, eu mesma passei quase uma tarde inteira só fuçando as coisas lá. E adorei.

Agora, vamos à lista das dez invenções ou iniciativas que ajudam a preservar o meio ambiente:1 – O Crown Plaza Hotel, em Copenhague, Dinamarca, oferece refeições de graça para quem estiver disposto a gerar eletricidade. O negócio é assim: existem bicicletas ligadas a um gerador de eletricidade para serem pedaladas por hóspedes voluntários, que devem produzir pelo menos 10 Watts/hora – aproximadamente 15 minutos de pedalada para um adulto saudável. Depois do exercício, o hóspede recebe um vale-refeição de 26 euros (que equivale a mais ou menos 60 reais). {Link}2 – o Bar Surya, em Londres, capta energia produzida pela dança de seus freqüentadores. Como as luzes e sons de uma balada gastam uma quantia considerável de eletricidade, Andrew Charalambous, o visionário dono do estabelecimento, resolveu refazer o chão da pista de dança revestindo-o com placas que, ao serem pressionadas (pisadas) pelas pessoas, produzem energia elétrica. Ele diz que a eletricidade produzida pelos clientes representa 60% da necessidade energética do local. {Link}3 – Um bordel oferece desconto aos clientes que forem de bicicleta ou que provem ter utilizado um transporte público para chegar ao local. Essa foi a solução que o dono do “Maison D’envie”, Thomas Goetz, encontrou para atrair mais freqüentadores em época de crise econômica e ainda ajudar a frear as mudança climáticas no planeta. Os clientes ecologicamente corretos recebem 5 euros de desconto sobre o valor total pago por 45 minutos, que é de 70 euros (mais de 150 reais). {Link}

4 – Quem disse que uma impressora precisa de tinta ou papel para existir? A PrePean, uma impressora diferente das convencionais, faz uso de uma peça térmica para fazer impressões em folhas de plástico, feitas especialmente para este fim, que, além de serem à prova d’água, podem ser reutilizadas. Basta colocá-las de volta na impressora que esta, por meio de uma diferente temperatura, consegue apagar a impressão anterior e imprimir a próxima por cima. Este recurso permite que essas folhas sejam utilizadas mais de mil vezes. {Link}5 – Lembram que eu falei sobre telhado verde aqui? A Escola de Arte, Design e Comunicação da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura, aderiu à tendência e construiu uma cobertura vegetal no seu prédio de forma orgânica que se funde à natureza onde está inserido. Os telhados revestidos de grama servem como ponto de encontro informal e ainda ajudam no equilíbrio térmico do edifício e na absorção da água da chuva. {Link}6 – A pia batizada de Jardim Zen, criada pelo designer Jean-Michel Montreal Gauvreau, possui um canal que aproveita a água desperdiçada na lavagem das mãos para regar uma planta.  Estão disponíveis modelos com uma única cuba ou com duas cubas.  Agora, se você está se perguntando se não tem problema a plantinha “engolir” sabão {eu também fiquei preocupada com isso}, eis a resposta: uma pecinha no início do canal drena o líquido para que só escorra água sem resquícios até o compartimento onde fica a plantinha. {Link}7 – O designer Tommaso Colia criou uma solução para aqueles que adoram passar um tempão tomando banho. O Eco Drop é uma espécie de box completo com chuveiro e  um tapete que possui círculos concêntricos. A grande invenção é que esses círculos vão se elevando enquanto o chuveiro está ligado e, após um tempo, a sensação fica tão incômoda que força o usuário a sair do banho e, consequentemente, economizar água. {Link}8 – Este interruptor, intitulado Tio, que tem formato de fantasma e avisa por meio de luzes coloridas há quanto tempo a lâmpada está acesa, ensina as crianças a economizar energia. Funciona assim: quando a lâmpada fica acesa por até uma hora, a expressão do fantasminha é feliz e a luz do interruptor permanece verde; então a luzinha vai mudando de cor até ficar amarela e o fantasminha faz cara de susto se o tempo da lâmpada acesa chegar a quatro horas ininterruptas; mas se o morador da casa se atreve a deixar a luz acesa por mais de oito horas, o até então amigável fantasma se zanga e fica vermelho. Dessa forma, um tanto quanto divertida, espera-se que as crianças comecem a tomar consciência do desperdício de energia desde cedo. {Link}9 – Pensando em diminuir a poluição, uma empresa criou o grampeador sem grampo. O produto “recorta pequenas tiras de papel e as usa para costurar até cinco folhas de papel juntas”, assim, evita que grampos se percam por aí poluindo o meio ambiente. {Link}10 – Esta invenção dá uma mão na economia de energia. O Designer Mac Funamizu criou um carregador de iPhone que gera energia por meio de um “aperto de mão”. O conceito foi chamado de ‘You can work it out’ – uma brincadeira entre encontrar uma solução (work it out) e exercitar-se (to work out). {Link}

Cafonas para sempre?

Escrito por Mariana

Brega, kitsch, cafona, over… são adjetivos que podem vir a sua cabeça imediatamente quando pensar em anões de jardim.

Eu acho que cafona mesmo é usar o que não combina com você, com sua personalidade, com seu modo de viver, com suas crenças, com o seu momento. E isso vale para tudo, não só para o quesito decoração.

Tem objetos que na casa de uma certa pessoa não tem o menor cabimento. E o mesmo objeto em outro lar, com outros moradores, traz despojamento e identidade.

Então, voltando ao assunto dos anões, veja nesta matéria da Casa e Jardim como nos ambientes mostrados os pequeninos fazem todo o sentido! E como a gente pode e deve reavaliar nossos (pre)conceitos de vez em sempre; já que até o designer Phillipe Starck criou uma mesinha em forma de anão. E o que era kitsch virou objeto de desejo!

A gente já mostrou uma luminária em forma de duende que temos que é uma coisa fofa. Em uma decoração mais despojada, certamente faz sucesso.
E agora, chegaram uns anões bem ao estilo daqueles da Branca de Neve, que podem ficar também em áreas externas. E eu consigo muito bem imaginá-los sendo levados para casa por pessoas divertidas, que não se levam tão a sério e que não estão preocupadas com os conceitos alheios. Pois bem sabem que a única coisa que nunca muda são aqueles finais de contos de fadas:

“E FORAM FELIZES PARA SEMPRE!”