Tag Archives: paisagismo

Bem-Vinda Primavera!

Escrito por Jardinaria

Primavera é quando, num pedacinho de terra, as flores se abrem, o sol fica mais forte e a vida mais alegre! Das quatro estações é a mais bonita, colore a terra, perfuma o ar e contagia os corações sensíveis com sua alegria!

PRIMAVERA 01 (Large)

Na Jardinaria você encontra diversas opções de flores e objetos para deixar a sua casa no clima da Primavera durante todo o ano! Bem-Vinda Primavera!

VÍDEO COM RAUL CÂNOVAS

Escrito por Mariana

Eu não sou paisagista. Mas por causa da minha mãe que é, aprendi a admirar os grandes paisagistas e suas obras.

Raul Cânovas é um dos meus preferidos por causa da humanidade que põe no que faz. E fazendo uma pesquisa para outro post, achei este vídeo que gostei demais! Compartilho aqui agora. E aproveitem porque tem uma dica muito boa para quem estar pensando em criar um canteiro por conta própria.

PARA SONHAR ALTO

Escrito por Mariana

Kika já escreveu anteriormente sobre o sonho realizado de ter uma casa na árvore. Acho que é um sonho da maioria das crianças. Ter um cantinho para se esconder, para soltar a imaginação. Não esqueço do seriado da “Punky, a levada da breca”, que tinha uma casa na árvore toda colorida, para onde ela ia quando queria ficar sozinha ou pensar na sua próxima traquinagem. E Tarzan, o que dizer do lar dele?

Pois ter uma casa na árvore há algum tempo deixou de ser uma exclusividade infantil. Hoje há empresas de arquitetura especializadas na construção deste tipo de casas, sabiam?! Com equipes formadas por arquitetos, paisagistas, marceneiros e engenheiros agrônomos ou florestais, aptos a criar verdadeiras moradias.

O projeto de uma casa na árvore requer atenção redobrada para não prejudicar a saúde da árvore em questão. Afinal, se a árvore padecer, padecerá também a casa. Antes de começar a construção, faz-se um check up para saber se a árvore é realmente adequada para servir de base para uma casa. O engenheiro agrônomo ou florestal avalia também o solo da área e se necessário faz algum tratamento preventivo (orgânico ou químico). O projeto da casa só começa depois de se conhecer as condições da ávore, de forma que se minimize o impacto ambiental.

Para este tipo de construção são necessários parafusos especiais e elementos de fundação que não comprometam as raízes da árvore. A estrutura utilizada dependerá do peso da construção e da capacidade de sustentação da árvore. Em alguns casos, apoia-se a casa em mais de uma árvore ou usando também pilares metálicos ou de madeira que distribuem o peso pelo solo. Quando a casa está apoiada numa árvore, é fundamental diminuir ao máximo o peso, por isso a escolha de revestimentos internos leves.

No Brasil, temos a empresa “Casa na árvore”, de Ricardo Brunelli, arquiteto paranaense, que constrói casas, mirantes e espaços de lazer sobre árvores desde 2002. Além de também concretizar o sonho das crianças com casas infantis personalizadas ou pré-projetadas. É dele o projeto abaixo, em Araras, interior de São Paulo. A casa possui quartos, cozinha, banheiro, passarelas e mirantes.

O arquiteto alemão Andreas Wenning também especializou-se em casas na árvores. Mas, no seu caso, a maioria delas tem traços contemporâneos e minimalistas. Como esta em Dusseldorf, Alemanha:

Abaixo a Treehouse Redwoods, na Nova Zelândia, funciona como um local para eventos privados e corporativos e tem a forma de um casulo, oferecendo uma vista completa do seu entorno.

Ainda para ilustrar as casas nas árvores dos adultos, alguns projetos inusitados que adorei:

E podem esperar que em breve vai ter mais posts sobre as árvores e adultos.

A ALMA DO JARDIM

Escrito por Mariana

Antes tarde do que nunca! “A alma do jardim” foi o nome da matéria feita pela revista Paisagismo e Jardinagem, na sua edição de fevereiro deste ano, com a paisagista e sócia da Jardinaria, Marta de Souza Leão.

A matéria ficou linda! Fiz resumão para vocês. Mas quem tiver a oportunidade de ver a matéria impressa, não deixe de fazê-lo. Lá tem fotos belas de alguns projetos para apreciarem.

Vamos lá:

A ALMA DO JARDIM

HÁ 24 ANOS NA PROFISSÃO, MARTA DE SOUZA LEÃO FOI CRIADA EM UMA FAZENDA QUE SE TRANSFORMOU EM RESERVA PARTICULAR. PARA ELA, TODO JARDIM DEVE EMOCIONAR.

A natureza marcou presença na vida da arquiteta paisagista Marta de Souza leão desde cedo. Nascida e criada em Recife, PE, passava as férias e finais de semana na fazenda dos pais, localizada a 35 km da capital pernambucana. “Meus pais eram ambientalistas natos e sempre me incentivaram a respeitar e amar a natureza, daí nasceu a paixão pelo meu trabalho”, relembra.

Foi nessa fazenda que, mais tarde, Marta criou uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), constituída de mais de 260 mil m² de Mata Atlântica, além de um viveiro de mudas ornamentais, onde ela cuida das plantas no seu tempo livre.

Graduada em arquitetura pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em 1979, e com especialização e MBA em Gestão Ambiental pela Faculdade de Ciências e Administração de Pernambuco (FCAP), atua na área de paisagismo desde 1989. “Mesmo formada em arquitetura, sou quase autodidata, pois na época em que me formei, o paisagismo era um conceito pouco desenvolvido. Foi com o tempo e na prática que adquiri conhecimentos”, enfatiza. Ela conta que se interessou pelo paisagismo após a morte da sua mãe – que era apaixonada pelas plantas – quando passou a cuidar das plantas e jardins da fazenda.

PRIMEIROS PASSOS NA CARREIRA

Entre 1989 e 1992, trabalhou na Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, onde assumiu o cargo de diretora do departamento de paisagismo. “Não dispunha de estrutura alguma, nem mesmo uma muda de árvore para plantar. Cuidava apenas das poucas praças abandonadas”, conta. Mas graças ao seu empenho e à ajuda de colegas, conseguiu implantar um viveiro, onde foram produzidas mais de 20 mil mudas de árvores e plantas ornamentais e, assim, arborizaram ruas e treinaram jovens jardineiros.

Seu primeiro projeto paisagístico foi em um condomínio de apartamentos. ” Não lucrei muito, mas usei meu conhecimento e o resultado agradou bastante, tanto que hoje mudaria  pouco do que foi projetado.”

A criatividade é uma das marcas da profissional. E foi desta qualidade que ela abusou ao projetar e implantar mais de 100 mil m2 de área verde no hotel Blue Tree Park, em Cabo de Santo Agostinho, litoral sul pernambucano, naquele que considera um dos momentos mais marcantes de sua carreira.

AMANTE DOS SENTIDOS

“Para atender aos desejos dos clientes, tiro partido das minhas experiências e, dentro do possível, transformo em realidade aquilo que eles têm em mente”, conta a profissional que considera o paisagismo um grande aliado da arquitetura. Além disso, o verde também deve valorizar e aproveitar a paisagem existente, preservando a vegetação do local e o estilo arquitetônico, sem querer superá-los. Marta também vê o conhecimento da arquitetura como sendo fundamental, pois proporciona uma visão global do espaço a ser trabalhado.

Em suas obras, procura explorar todos os sentidos. ” Minha intenção é fazer com que um jardim seja percebido na sua essência máxima, por meio do tato, olfato, visão, audição e paladar. O jardim tem que ter alma e emocionar sempre.” Marta não se prende a estilos e justamente por isso, ama cada uma das plantas, com suas peculiaridades, cores, contrastes e aromas. Mas prefere as nativas, especialmente as tropicais. “Gosto muito das palmeiras (Arecaceae), cicas (Cycadaceae) e helicônias (heliconiaceae), espécies que utilizo com frequência.”

O SONHO CONTINUA

Hoje atua principalmente na área de consultoria e projetos. e já perdeu as contas de quantas áreas verdes criou e executou. Trabalha com grandes construtoras do Nordeste e tem projetos fora do Brasil. “Pretendo continuar no mercado, mesmo tendo realizado um grande sonho com a Jardinaria, empreendimento que montei com minhas filhas.” A Jardinaria é uma loja com duas unidades em Recife, que comercializa plantas e artefatos para jardins.

Mas o sonho não acabou e Marta quer fazer florescer uma vontade antiga: ” Implantar o projeto Jardineiro Cidadão, com o objetivo de formas jovens carentes em jardineiros e, principalmente, transformá-los em profissionais qualificados para o paisagismo”.


Abaixo, vocês podem visualizar a matéria na própria revista e conferir as belíssimas fotos:



JARDIM VERTICAL E A ATUALIDADE: TUDO A VER

Escrito por Mariana

Está cansado dos jardins verticais e das paredes verdes? Pois des-canse!

Com as moradias cada vez menores e as pessoas cada vez mais cientes do quanto o verde é importante e necessitadas do contato com a natureza, este tipo de paisagismo deixa de ser tendência e se torna realidade. Se consolida como uma solução viável e legal.

Olha o que a Revista Cláudia de fevereiro de 2013 escreveu sobre isso:

“O jardim vertical em espaços internos, com vasos de diversas espécies acomodados em treliças ou grades que cobrem paredes inteiras, é tendência. Além de levar a natureza para ambientes fechados, o verde umidifica o ar e abafa ruídos. A mania que está nas casas e nos escritórios tem fundamento. ‘ A presença da vegetação nos ambientes de trabalho e doméstico melhora o humor e a produtividade’. diz Andrea Bisker.”

O importante é consultar um paisagista para poder criar o jardim vertical com os tipos de plantas adequadas para o ambiente e para o que se deseja

Tem mais posts sobre jardins verticais por aqui. Dá uma olhada:

O verde subindo pelas paredes.

Saiu na Class Casa

Casa Cor Pernambuco 2009

Verde na parede!

Parede verde executada pela paisagista Marta Souza Leão e a Jardinaria.